Monday, August 22, 2016

Passeando pela Regiao de Trás-Os-Montes: Parque Natural do Alvao

No nosso quinto dia no norte de Portugal, saímos de Peso da Régua em direcao a Guimaraes, parando para admirar a regiao de Trás-Os-Montes: mais precisamente, o Parque Natural do Alvao.

Ao longe, a cidade de Vila Real com a ponte da auto-estrada.

Entrando no Parque Natural do Alvao...

... a paisagem era de montanhas sem fim, com casinhas aqui e acolá.

Um legítimo espigueiro: construcoes feitas para armazenar espigas de milho, protegendo-as de galinhas ou ratos.
Lindas paisagens pelo parque, com vilarejos bucólicos e...
... corredeiras de água.

Um dos objetivos do passeio pelo parque natural era conhecer a cachoeira Fisgas de Ermelo. Num vilarejo, que parecia abandonado, namorido parou o carro para estudarmos o mapa. Quando quis ligar o carro de novo, quem disse que o carro funcionou? O motor nao queria ligar de jeito nenhum!!! E nós, no meio do parque, num vilarejo vazio, sem sinal de celular. Socoooorro!!!!!!
Depois de tentarmos por vários minutos (saudades do tempo dos carros que era preciso só dar um empurrao ladeira abaixo para eles pegarem no tranco), peguei minha bolsa e decidi bater de porta em porta no vilarejo, até achar alguém. Quando comecei a me pôr a caminho, bruuuuuuum! O carro voltou a funcionar!!!! Gracas!!!! Ficamos com uma agonia tao grande que isso voltasse a acontecer novamente no meio de um parque natural sem viva alma e sem sinal de celular, que decidimos esquecer a cachoeira Fisgas de Ermelo e irmos direto para a cidade de Guimaraes. Fica para uma outra vez....

Sunday, August 21, 2016

Sessao Restaurante (em Folgosa do Douro): DOC

Depois de passarmos uma tarde chuvosa no hotel relaxando, saímos para jantar no restaurante DOC, do chef Rui Paula.

No início da nossa ida a Folgosa do Douro, nuvens ameacadoras em Peso da Régua.

Ainda em Peso da Regua, a antiga ponte ferroviária, agora servindo somente para pedestres.

E, sim, com tanta chuva, nao é de se admirar que o Rio Douro esteja beeem largo :-)

O restaurante DOC fica do ladinho do Rio Douro, e possui um lindo terraco para os dias ensolarados.

Como as paredes sao todas de vidro, mesmo sentando do lado de dentro é possível admirar-se a linda paisagem.

Na parede, um telao mostrando a atividade na cozinha (achei meio estranho... E nao deve ser muito cômodo para os cozinheiros, que estao sob vigilância dos clientes o tempo inteiro :-)  ).

Entradinha: pipoca temperada.

Fatias de pao. O pao típico da regiao é quase sem sal - é diferente, mas nao é dos meus preferidos :-)

Para tomar, um delicioso vinho tinto da regiao: 06 Redoma Douro

Amuse-bouche: canudinhos e torradinhas, servidos num tronco original.

Minha entrada: carabineiro (tipo de camarao) no arroz e molho aioli

O tchan do camarao é comer o que está dentro da cabeca. Só que a mistura era meio marrom/cinza, e tinha um mega cheiro de comida do mar. Achei meio nojentinho, e nao experimentei :-O Nao adianta, comer o cerébro de bichanos definitivamente nao é a minha especialidade :-/

Meu prato principal: peixe dourada com truta salmonada fumada e legumes salteados.

Amuse-bouche antes da sobremesa: nao lembro mais do que era :-(

E a sobremesa: para namorido, domo de maracujá.

Minha sobremesa: trilogia de degustacao, com uma variacao dos típicos doces portugueses. Muito bom!

Para finalizar, um cafezinho acompanhado...

... de biscoitos de chocolate, fruta em conserva, pralines e caramelos.

Como namorido estava dirigindo e só podia tomar um cálice do vinho, acabamos nao termindo a garrafa de vinho e pedimos para levá-la junto. O garcom fechou com a rolha, e trouxe a garrafa nessa charmosa sacolinha :-)

O restaurante DOC fica numa localizacao muito bonita, e eu adorei o prédio. Mas com a comida nós ficamos meio decepcionados. O chef mesmo nao estava presente no restaurante (ele possui vários restaurantes, como o DOP em Portugal, ou mesmo um em Recife). Acho que faz diferenca, sim, que o chef coloque a mao na massa, e nao seja só a pessoa que cria a concepcao do menu e dos pratos.

Thursday, August 18, 2016

Sessao Restaurante (em Peso da Régua): Almoco no Quinta do Vallado Wine Hotel

Para o almoco, decidimos voltar para o nosso hotel e fazer um lanche por lá mesmo.

Quinta do Vallado: o casarao antigo (construído em 1733, pertenceu a Dona Adelaide Ferreira) com 5 quartos, e o casarao novo, integrado na encosta, com 8 quartos.

Do lado, o prédio onde sao produzidos os vinhos.

No prédio, o brasao da Quinta do Vallado.

A vista do outro lado da estrada: oliveiras tomando conta da encosta.

Para o (delicioso) almoco: bolinhos de bacalhau e...

... risólis.

Salada de namorido: folhas verdes, acompanhadas de queijo com geléia de figo.

Minha salada: folhas verdes, acompanhadas de presunto defumado e figos.

Wednesday, August 17, 2016

Passeando pelo Vale do Douro: Pinhao

No nosso terceiro dia em Peso da Régua, fomos dar um passeio de carro até a cidadezinha de Pinhao. No trajeto, ao longo do Rio Douro, inúmeras quintas de marcas de vinho do Porto bem conhecidas.

 No caminho, uma represa. Pela foto nao dá para perceber, mas a muretinha de protecao era bem baixa e a queda...

 ... até lá no fundo, beeeem alta :-O

A represa no rio Douro.

No trajeto, vários barcos ao longo do rio...

 ... vinhedos e oliveiras e...

... as quintas. Pena que o tempo nao ajudou, porque as paisagens sao muito lindas!

Chegando na cidade de Pinhao através da ponte de ferro, fomos até o...

 ... centro da cidade, que fica na encosta da montanha. Lá de cima...

 ... linda paisagem do imponente Rio Douro. Aliás, a paisagem de Pinhao é patrimônio universal da Unesco.

 Caminhando até o cais do porto, lindas casas mostrando tempos de prosperidade...

... que há algum tempo já se foram.

Esses tonéis de concreto nos permaneceram uma incógnita: para que serviam? Eram vários, dentro de um pátio.

 As margens do Douro, os antigos barcos que transportavam...

... os tonéis de vinho do Porto até a cidade do Porto.

Na estacao ferroviária, a grande atracao da cidade de Pinhao: 24 painéis de azulejo, contando...

 ... a história do vinho do Porto na regiao.

Adorei essa motoreta feita para os trilhos :-)